Insônia (Hammerschlag, 2017)

mulher dormindo

TÍTULO DO ESTUDO: A análise de associação de todo o genoma de queixas de insônia identifica genes de risco e sobreposição genética com traços psiquiátricos e metabólicos

RESUMO: Identificação de múltiplas novas variantes genéticas associadas a um risco aumentado de sofrer de insônia.

DESCRIÇÃO: O sono desempenha um papel crítico na manutenção da saúde física e mental. A insônia, caracterizada por dificuldade em adormecer ou permanecer dormindo, é um dos distúrbios do sono mais comuns. É também um dos transtornos mentais mais comuns e um importante fator de risco para depressão. Este estudo reuniu dados genéticos de 113.006 indivíduos de ascendência europeia e identificou novas variantes genéticas. Em particular, as variantes em dois genes foram significativamente associadas à condição: MEIS1 e SCFD2. O gene MEIS1 foi associado por outros estudos aos distúrbios do sono. O estudo também analisou cada sexo individualmente e descobriu várias variantes no gene WDR27 que estão associadas à doença em homens. Finalmente, foram identificadas fortes correlações genéticas positivas entre a insônia e vários transtornos psiquiátricos, incluindo ansiedade, depressão e neuroticismo.

VOCÊ SABIA? Abster-se do uso de dispositivos eletrônicos, como telefones e computadores, uma hora antes de dormir pode facilitar o adormecimento. Ler e meditar são excelentes substitutos! [ FONTE ]

RESULTADOS DE AMOSTRA: Saiba mais sobre o Nebula Research Library .

Resultados da amostra de insônia.

VARIANTES ASSOCIADAS À INSÔNIA: rs113851554, rs574753165

RECURSOS ADICIONAIS:
Insônia
O que causa insônia? (Vídeo)

ATUALIZAÇÃO SEMANAL: 23 de julho de 2019