Hemocromatose (Benyamin, 2014)

ilustração de fígado e ferro

TÍTULO DO ESTUDO: Novos loci que afetam a homeostase do ferro e seus efeitos em indivíduos com risco de hemocromatose

RESUMO: Identificação de 6 regiões genômicas ligadas aos níveis de ferro no sangue.

VISÃO GERAL: O ferro é um mineral necessário ao nosso corpo para o funcionamento adequado. Embora todas as células precisem de ferro, a maior parte do ferro do corpo é usada pelos glóbulos vermelhos, onde facilita o transporte de oxigênio. Embora baixos níveis de ferro possam causar doenças, níveis elevados de ferro também são perigosos. A hemocromatose é uma doença caracterizada por níveis elevados de ferro e danos ao fígado e coração. Os níveis de ferro no corpo são conhecidos por serem uma característica hereditária. Até 30% da variação entre os indivíduos pode ser explicada pela genética. Este estudo de associação do genoma examinou cerca de 50.000 indivíduos de ascendência europeia para identificar marcadores associados aos níveis de ferro no sangue. O estudo encontrou 6 regiões genéticas que estão ligadas aos níveis de ferro no sangue. Algumas dessas regiões já haviam demonstrado desempenhar um papel na função dos glóbulos vermelhos.

VOCÊ SABIA? Além da predisposição genética, os níveis elevados de ferro podem ser o resultado de várias condições médicas, incluindo diferentes tipos de doenças hepáticas. Indivíduos que receberam transfusões de sangue também podem experimentar uma sobrecarga temporária de ferro. Os níveis de ferro podem ser reduzidos, limitando o consumo de carne vermelha e outros alimentos ricos em ferro. Alimentos ricos em vitamina C também devem ser evitados porque a vitamina C promove a absorção de ferro pelo corpo. [SOURCE]

RESULTADOS DE AMOSTRA: Saiba mais sobre o Nebula Research Library .

resultados da amostra de hemocromatose

VARIANTES ASSOCIADOS À HEMOCROMATOSE: rs855791, rs1800562, rs1799945, rs8177240, rs7385804, rs228916

RECURSOS ADICIONAIS:
Ferro e o Corpo
Hemocromatose

ATUALIZAÇÃO SEMANAL: 31 de janeiro de 2020