Resistência ao HIV (Samson, 1996)

TÍTULO DO ESTUDO: Resistência à infecção por HIV-1 em indivíduos caucasianos com alelos mutantes do gene do receptor de quimiocina CCR-5

RESUMO: Identificação de uma variante genética comum que confere resistência ao vírus da imunodeficiência humana (HIV).

VISÃO GERAL: O vírus da imunodeficiência humana (HIV) destrói o sistema imunológico ao matar os glóbulos brancos necessários para combater a infecção. Essa doença é chamada de síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS). O CCR5 é uma proteína na superfície das células brancas do sangue, que é ligada pelo HIV e usada para entrar nas células. Este estudo analisou o gene CCR5 em mais de 1400 indivíduos de ascendência europeia para encontrar variantes genéticas que podem estar ligadas ao risco de infecção pelo HIV. O estudo descobriu que uma variante relativamente comum (uma deleção de 32 bases) confere resistência quase total à infecção pelo HIV se presente em ambas as cópias do gene CCR5. Uma proteína CCR5 que abriga essa variante aparentemente não pode ser usada com eficiência pelo HIV para entrar nas células brancas do sangue.

VOCÊ SABIA? Embora a variante genética no gene CCR5 que confere resistência ao HIV seja relativamente comum em indivíduos de ascendência europeia, não é encontrada em indivíduos de ascendência africana. [SOURCE]

RESULTADOS DE AMOSTRA: Saiba mais sobre o Nebula Research Library .

Resultados da amostra de resistência ao HIV

VARIANTES ANALISADAS: rs333

RECURSOS ADICIONAIS:
O que são HIV e AIDS?
HIV e AIDS (vídeo)

ATUALIZAÇÃO SEMANAL: 15 de fevereiro de 2020