Magreza (Orthofer, 2020)

TÍTULO DO ESTUDO: Identificação de ALK em Magreza

RESUMO: Descoberta de 5 variantes genéticas associadas à magreza.

VISÃO GERAL: Embora a dieta e os exercícios sejam importantes para manter o peso corporal saudável, os indivíduos que comem alimentos semelhantes e praticam exercícios em quantidades semelhantes podem ter peso diferente. A maioria dos estudos que buscam variantes genéticas associadas ao índice de massa corporal (IMC) compara indivíduos obesos a controles saudáveis. Em vez disso, este estudo procurou associações com magreza. Os pesquisadores compararam 1,9% das pessoas mais magras (6º percentil de IMC; 881 indivíduos) no biobanco da Estônia com pessoas que tinham um peso corporal médio (30º – 50º percentil de IMC; 3.173 indivíduos) e encontraram 5 variantes associadas à magreza. Uma das variantes (rs568057364) está dentro do gene ALK, que é conhecido por desempenhar um papel no câncer. Os pesquisadores interromperam o gene ALK em camundongos e descobriram que ele resultou em resistência à obesidade induzida por dieta.

VOCÊ SABIA? Pessoas com baixo peso geralmente têm deficiências nutricionais porque não consomem comida suficiente para receber todas as vitaminas e minerais de que seu corpo precisa. É importante obter micronutrientes suficientes, mesmo ao limitar a ingestão de calorias. [SOURCE]

RESULTADOS DE AMOSTRA: Saiba mais sobre o Nebula Research Library .

resultados de amostra de magreza

VARIANTES ASSOCIADAS À DELICADURA: rs6574213, rs79938778, rs61685635, rs568057364, rs4521442

RECURSOS ADICIONAIS:
Perda de peso e índice de massa corporal (vídeo)
Calculadora IMC

VOCÊ TAMBÉM PODE ESTAR INTERESSADO EM:
Peso ao nascer e suscetibilidade a doenças (Horikoshi, 2017)
Índice de massa corporal (Couto Alves, 2019)
Índice de massa corporal (Anderson, 2020)
Obesidade (Jiao, 2011)

ATUALIZAÇÃO SEMANAL: 16 de junho de 2020